Assembléia de Deus | Palhoça  


AD PALHOÇA - NOSSAS IGREJA

NOSSAS IGREJAS

Qualquer historiador que queira traçar a origem das Assembléias de Deus no Brasil terá que necessariamente  voltar-se para o início do século e deter-se na citadíssima Rua Azusa, em Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos. 

Rua Azuza
Rua Azusa, Los Angeles, CA - EUA
Batismo em 1920 - Rua Azuza
Batismo em Águas, 1920 - Rua Azusa

Este foi o berço do avivamento pentecostal da atualidade. O movimento logo se espalhou pela América do Norte, atingindo dois jovens que haviam emigrado da Suécia: Daniel Berg e Gunnar Vingren.

Família do Pr Daniel Berg
Pr Daniel Berg e Família
Família do Pr Gunnar Vingren
Pr Gunnar Vingren e Família

Após se conhecerem em uma Convenção Pentecostal em Chicago, os dois operários suecos receberam de Deus uma chamada especial para disseminarem as boas novas do Evangelho em terras brasileiras.

Partiram de New York a bordo do navio Clement e, após duas semanas de viagem, chegaram em Belém do Pará, precisamente no dia 19 de novembro de 1910.
Por um breve período congregaram-se com a comunidade batista de Belém, até que suas idéias pentecostais entraram em choque com a doutrina tradicional da igreja hospedeira. Foi assim que, no dia 18 de junho de 1911,os missionários Daniel e Gunnar, fundaram, à rua Siqueira Mendes nº 67, na cidade de Belém do Pará, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus no Brasil.

Não há dúvidas de que o termo Assembléia de Deus está ligado às igrejas que nos Estados Unidos da América professavam a mesma doutrina pentecostal. Sobre isso, o irmão Manoel Rodrigues, um dos pioneiros de Belém do Pará, assim relata:

"Estou perfeitamente lembrado da primeira vez que se tocou neste assunto. Tínhamos saído de um culto na Vila Coroa(...). O irmão Vingren perguntou-nos que nome deveria dar-se à igreja, explicando que na América do Norte usavam o termo Assembléia de Deus ou Igreja Pentecostal. Todos os presentes concordaram que deveria ser Assembléia de Deus. Em 11 de janeiro de 1918 a denominação foi registrada oficialmente como pessoa jurídica com o nome Assembléia de Deus" (1).

Tendo Belém do Pará como uma espécie de quartel general, os dois líderes começaram a pregar e a enviar outros obreiros para diferentes lugares do país, iniciando pela região amazônica e avançando para o sul.

A expansão foi notável e sem paralelo na história eclesiástica. Finalmente, no ano de 1931 descortinava-se, no estado de Santa Catarina, uma nova página na biografia da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Você irá conhecer abaixo uma parte da história da Assembléia de Deus em SC, seu início.

HISTÓRIA DA ASSEMBLÉIA DE DEUS SANTA CATARINA
ANDRÉ BERNARDINO, O PIONEIRO

Bernadino tinha um sonho: tornar-se padre Assim, com dezessete anos deixou a cidade de Itajaí com destino ao Rio de Janeiro para estudar com os Irmãos Maristas.

"Breve serei um respeitado sacerdote da igreja Católica", pensou o jovem rapaz ao pisar no pátio do Seminário. Porém, sua carreira teológica cedo começou a ruir. Após alguns meses de estudo envolveu-se negativamente com a vida noturna carioca. Fugia quase todas as noites em direção às escolas de samba e, em uma dessas experiências com a boemia, acabou contraindo tuberculose.

Quando os padres souberam da situação clínica do aluno catarinense, expulsaram-no do colégio. O que fazer? Para onde ir?
Com os dois pulmões já afetados pela doença, aceitou a sugestão de um colega para morar em um camarote do navio Boa Vista, de propriedade de um empresário joinvillense. A embarcação estava ancorada, para reforma, no porto do Rio de Janeiro e, temporariamente, havia se tornado numa espécie de alojamento para pessoas "sem teto".

Era o mês de agosto de 1930. Um dos operários do cais ouviu falar de uma igreja que "curava". Compadecido do jovem catarinense, entrou em contato com a Assembléia de Deus em São Cristovão e, dias depois, apareceria naquele porão de navio os irmãos Daniel Berg, Gunnar Vingren e Paulo Leivas Macalão.
Os missionários oraram pelo moribundo André que foi curado imediatamente. Levaram-no para as instalações do templo da Assembléia de Deus em São Cristóvão, onde permaneceu morando por sete meses.

Com a saúde milagrosamente restaurada e dando provas irrefutáveis de sua conversão, Bernardino passou a receber treinamento bíblico ministrado pelo pastor Vingren. Músico experiente, André tocava com habilidade vários instrumentos, enriquecendo os cultos em São Cristóvão.

Mesmo sabendo que seus pais não queriam ouvir falar do filho "herege", que havia abandonado a "Santa Igreja Católica", André decidiu retornar a Itajaí para visitar a família. No último culto que participou no Rio de Janeiro, Deus falou profeticamente dizendo que o usaria para dar início a uma grande obra evangelística.
Assim que chegou em Itajaí, foi recebido por uma tia que morava próximo ao cais do porto e, naquele mesmo dia, aquiesceu ao convite da tia descrente para realizar um culto Duas primas, curiosas para saberem como era uma "missa dos crentes", participaram também da reunião e ajudaram a cantar os hinos.
O irmão André Bernardino, após pedir permissão para fazer uma oração, abriu sua Bíblia no Evangelho de Marcos, capítulo dezesseis, e pregou um dos primeiros sermões pentecostais em terras catarinenses.

Neste culto duas pessoas tomaram a decisão de seguir a Jesus Cristo: Herculano e Cornélio. Começava então, a história das Assembléias de Deus em Santa Catarina, no dia 15 de março de 1931.

No seu relato à equipe organizadora da coletânea sobre o Jubileu de Ouro, o pastor Bernardino conta que:
"No outro dia pela manhã, o Sr. João Santana perguntou-me se poderia realizar outra 'reza', o que ficou marcado para aquela noite onde Deus salvou mais nove almas. Pouco tempo depois o irmão Santana ofereceu o terreno onde morava, dizendo que faria para ele uma pequena casa nos fundos. Na frente poderíamos construir um salão para as reuniões.

Assim, foi iniciado um mutirão para a abertura de uma rua que daria acesso ao referido terreno. Esta rua passou a chamar-se Rua Pentecostal (2).
O irmão André Bernardino da Silva foi ordenado pastor pelo missionário Gunnar Vingren em 3 de janeiro de 1932. Gunnar lhe havia dito: "Não deveria consagrá-lo ao ministério. Você ainda tem muito pouco tempo de conversão e é solteiro, mas devido a falta de obreiros vou separá-lo para o pastorado". Dois anos depois o pastor André se casou com uma jovem da igreja em Guaramirim e permaneceu trabalhando em nosso estado por doze anos. Em 1943 retornou definitivamente para o Rio de Janeiro.

Você irá conhecer abaixo uma parte da história da Assembléia de Deus de Palhoça, apenas seu início.

 

(1) História da Assembléia de Deus em Belém, 2ª Ed., 1986 - P.15
(2) Jubileu de Ouro, Ed. 1981 - P.7.

 



PRÓXIMOS EVENTOS

Reunião Geral Obreiros
18-10-2013 - PACHECOS
Seminário Geral da Família
21-02-2015 - SEDE
Seminário Geral da Família
21-02-2015 - SEDE
Reunião Geral Obreiros
22-10-2013 - PACHECOS
Reunião Geral Obreiros
22-10-2013 - PACHECOS

NOTÍCIAS RECENTES

Windows deixará de ser atualizado em ...
2013-10-22
Florianópolis-Parlamento vota na próx...
2013-10-03